sexta-feira, 21 de agosto de 2015

BEDA #21: Quando Alguém Exageradamente Atraente Flerta Com Você

PORTUGUÊS | ENGLISH

Ciao!
Depois de uma semana tão estressante, é claro que tinha que acontecer alguma coisa engraçada, senão não seria minha vida! Lá estava eu, de pé dentro do vagão lotado do metrô, segurando no ferro como se eu fosse uma leoa defendendo seus filhotes. Bem ao meu lado, havia um assento preferencial vazio, mas eu costumo evitá-los. Um rapaz me pediu licença, e sentou-se ali sem hesitar. Ele era loiro, alto e tinha belos olhos azuis. Até aí ok, todo mundo sabe que tenho um fraco por loiros, mas costumo guardar isso para mim mesma e para as rodinhas de fofocas com as amigas.
Ele mexia em seu celular ocasionalmente, mas comecei a reparar que ele estava me encarando. Por instinto, eu o encarei de volta, como se estivesse aceitando algum tipo de desafio. As pessoas geralmente desviam o olhar quando eu faço isso, mas ele não o fez. Pelo contrário, até abriu um meio sorriso. Desconcertada, virei para o outro lado, mas ainda conseguia ver ele me encarando, com o rabo do olho. 
Acho que ele estava se divertindo, porque aquele sorriso lindo, cheio de dentes brancos perfeitamente encaixados, continuava aparecendo. Eu estava sorrindo também, mas não de uma forma sedutora. Quando eu fico nervosa, começo a ter ataques de riso, e estava sendo difícil me segurar com ele me encarando. Às vezes eu até fechava os olhos e pensava em desastres: Ebola, tsunamis, o governo brasileiro, mas não adiantou. O metrô foi enchendo a cada estação, e tive que ficar virada para ele novamente, a fim de continuar defendendo meu posto na barra de ferro. Eu estava indo muito bem, mas daí ele mordeu os lábios, daquele jeito sensual que só gente bonita sabe fazer. 
Qualquer outra mulher normal e interessada teria retribuído esse ato com alguma piscadela e um sorriso, mas eu simplesmente não consegui me segurar. Comecei a rir tão alto que ele deve ter se envergonhado. Não me virei para confirmar a reação dele, apenas decidi sumir no meio daquelas sardinhas enlatadas e esperei pacientemente até o momento de eu descer.
Foi horrível, mas gente, não dá. Eu não sei flertar. Não sei nem como consegui namorar com tanta gente até agora, porque com certeza não foi graças às minhas habilidades de sedução.
Não estou tão cansada como na semana passada, mas ainda sim, terei de deixar a parte em inglês para outro dia. Minha cama está me seduzindo com sucesso (muito mais do que o loiro do metrô) e me arrependi por ter pintado minhas unhas agora, porque eu tenho certeza de que elas estarão todas borradas pela manhã e eu estou cansada demais para me importar.

Ah, eu não falei mais nada sobre o piercing no septo, né? A Raula falou com uma amiga nossa, e ela me recomendou um estúdio na Galeria do Rock. Eu liguei lá, e eles me pareceram bastante educados e dispostos a sanar todas as minhas dúvidas antes de eu colocar meu primeiro piercing. A forma como me tratam é muito importante, então eles já ganharam alguns pontinhos. Sem contar que o furo mais a jóia sai somente por trinta reais, e ele me afirmou que os piercings são todos de aço cirúrgico (ou seja, tem uma ótima qualidade). Vou lá terça-feira, espero que dê tudo certo. Torçam por mim, peeps!

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

BEDA #19: Pior Semana do Ano

PORTUGUÊS | ENGLISH

Estou esgotada emocionalmente esta semana. Me perdoem. Eu juro que amanhã falo sobre isso. Eu só... eu só queria que eu pudesse me fechar em um casulo de borboleta e não precisasse socializar com mais ninguém. Bosta.

I am emotionally drained this week. Forgive me. I swear I am going to talk about it tomorrow. I just... I wish I could shut myself inside a butterfly's cocoon, without needing to talk to people. Damn it. 


segunda-feira, 17 de agosto de 2015

BEDA #17: Dicas de Estudo!

PORTUGUÊS | ENGLISH





Ciao! Come stai? Inspirada no fato de que eu voltei a minha rotina comum de repassar as aulas do dia assim que chego do trabalho, achei que seria legal dar dicas de estudos para vocês. Vai ser uma postagem simples se comparada com as outras, mas espero que isso possa ajudar alguém a se organizar.

1. Descubra em qual momento do dia você funciona melhor (e está livre, claro). Eu por exemplo, funciono muito bem de manhã e à noite. Mas à tarde... É bem difícil eu me concentrar, especialmente porque bate aquele soninho depois do almoço.

2. Encontre um lugar calmo e sem distrações, de preferência com um lugar plano onde você possa apoiar seu material. Porque vamos combinar, estudar na cama ou no sofá raramente dá certo. É quase certo que você vai acabar dormindo ou se distraindo com um programa qualquer.

3. Organize seu material. Alinhe suas canetas, arrume a ordem das matérias que você quer estudar e deixe seu local de estudo arrumado. Bagunça também serve de distração especialmente se você tiver mania de limpeza ou TOC (vai saber, né?)

4. Estude ouvindo uma música clássica suave. Pode não ser a música que você usa pra despertar, pra seduzir o boy magia na balada ou pra dançar sozinha em casa, mas é cientificamente comprovado que a música clássica ajuda na concentração e no rendimento.

5. Combata a procrastinação. Eu sei, não é fácil, mas também não é impossível! Se bater aquela vontade de largar tudo e jogar videogame ou assistir vídeo no Youtube, concentre-se e mantenha o foco. Estipular uma meta para si mesmo geralmente ajuda, pois assim que você cumpri-la, vai se sentir mais disposto a continuar.

6. Ao estipular uma meta, não escolha algo difícil de início. Se você não se dá bem com inglês, por exemplo, não adianta nada prometer a si mesmo que você vai estar fluente em cinco dias, porque você não vai alcançar essa meta e isso vai desanimar você. Comece com algo simples do tipo "Hoje eu vou aprender o verbo to be".

7. Ao alcançar uma meta, dê uma recompensa a si mesmo. Mas sem exageros. Existe uma diferença entre te animar a prosseguir e te mimar.

8. Estude. Não adianta nada seguir os passos anteriores para não se esforçar no estudo. Infelizmente (ou felizmente, porque eu na verdade gosto bastante de estudar), não existe uma forma de absorver informações telepaticamente e instantaneamente, então sim, você vai ter que dedicar algumas horas ao estudo se quer se dar bem.

9. Faça pequenas pausas entre as horas de estudo. Se você estudar sem parar, você só vai acabar se cansando e vai parar de absorver informação. Mas lembre-se, nada de estudar uma hora e fazer uma pausa com o dobro do tempo. Mantenha o foco e não exagere. 

10. Seja responsável e confie em si mesmo! Ninguém pode estudar por você além de si mesmo, então só você é responsável pelo seu próprio estudo e pelo resultado decorrente dele (ou da falta dele). E o mais importante: confie em si mesmo. Pare de pensar que você não é capaz de aprender Matemática ou que você não consegue tirar as melhores notas da sala! Você é mais do que suficientemente capaz e ninguém pode dizer o contrário!

Meu, acho que eu deveria escrever livros de autoajuda, apenas. Hahahahaha
Boa sorte nos estudos!
Boo-bye!



Ciao! Come stai? Inspired by the fact that I am back to my study routine, I thought it would be cool to give you some advice on how to study. It will be a simple post if compared to the others, but I hope I am helping someone with this.

1.Find out when you function better. As for me, I work better during the morning and during the night. It’s really hard for me to concentrate during the afternoon, especially after the lunch, because I always feel like taking a nap!

2. Find a quiet and nice place to study, with a flat surface to support your notebooks and stationery in general. Because let’s keep it real, studying on the bed or on the sofa rarely works. It’s more likely of you to fall asleep or get distracted by a random TV show.

3.Organize your notes and materials. Line up your pens, organize your papers and keep your workplace clean and tidy. A messy room can be a great distraction, especially if you are a cleaning craze or if you have OCD (well, who knows? It can happen).

4. Study listening to a calm classic music, like Vivaldi or Beethoven. Maybe it’s not your choice of song to wake up, seduce a hot guy at a party or dance by yourself, but it’s scientifically comproved that classic music can improve your focus and concentration.

5.Fight against your desire to procrastinate. I know, it’s not easy, but it’s not impossible to win! If you feel like stop studying to go play a videogame or watch a video on Youtube, concentrate and keep the focus on. Stipulate a goal for yourself, because as soon as you achieve that goal, you’ll feel fulfilled and will want to keep going.

6. When you choose a goal, do not choose something that is too hard or impossible in the beginning. If you can’t deal with Spanish, don’t promise that you’re going to be fluent in five days. You’ll fail and it will make you feel demotivated. Choose to start with something simple, like learning the basic verbs, for example.

7.When you achieve a goal, give yourself a reward. But don’t exaggerate. There is a difference between giving yourself a reward and spoiling yourself.

8.Study. Even if you follow all the previous steps, they will be useless if you don’t study. Unfortunately (or fortunately for me, since I love studying), the scientists haven’t found a way to make or brain learn instantly and telepathically, so we need to study to retain information. 

9. Take small breaks. If you keep studying with no pauses, you’ll feel tired and your brain will stop learning properly. But remember, don’t exaggerate. Don’t even think about studying one hour and taking a two-hour break! 

10. Be responsible and believe in yourself. No one can study for you. This is something you have to do by and for yourself. And more importantly: believe in yourself! Stop thinking that you are unable to learn Math or that you are not capable to achieve the higher grades. You are more than capable and no one can say the contrary.

Man, I seriously should work on self-help books hahahahah anyway, good luck to us!
Boo-bye!

domingo, 16 de agosto de 2015

BEDA #16: Filmes do "Finde"

PORTUGUÊS | ENGLISH

Ciao!
Como eu passei a maior parte do meu final de semana vendo filmes, é sobre eles que eu vou falar hoje! Essa postagem pode conter alguns spoilers, então fiquem atentos!

1. La Prochaine Fois Je Viserai le Coeur | Na Próxima, Acerto no Coração (2014)





Sinopse: Oise, França, 1978. Franck Neuhart (Guillaume Canet) é um policial que, nos dias de folga, comete frios assassinatos ao matar jovens mulheres a quem dá carona. Ninguém tem a menor pista de quem seja o autor dos crimes, sendo que o batalhão onde Franck trabalha é responsável pela investigação. Sem conseguir conter a ânsia em matar, Neuhart começa a se envolver com a jovem Sophie (Ana Girardot), que trabalha em sua casa e é perdidamente apaixonada por ele.

Resenha: Esse filme me deu calafrios. Não costumo me sentir mal ao ver filmes que contenham cenas violentas, mas saber que ele é baseado em uma série de assassinatos em série que já aconteceram no passado, é realmente triste. Sei o que é psicopatia, e compreendo que psicopatas não nutrem sentimentos de afeição pelas pessoas e nem fazem distinção do que é certo ou errado, mas é muito triste saber que vítimas de todo canto sofrem na mão de gente assim. No filme, por exemplo, as mulheres não sabiam quem eram seu agressor ou assassino. A primeira, que é atropelada por ele nos primeiros cinco minutos, chora em seu leito de hospital se perguntando "Por que eu? O que foi que eu fiz"? Ela não faz essas perguntas em alto e bom som (até porque ela não consegue falar muito bem), mas você sabe que é exatamente isso que ela está pensando. E a resposta é simples: Diretamente, você não fez nada. A única coisa que você fez, sem ter ideia alguma, foi atravessar o caminho de um psicopata, que sente o prazer em te machucar e maltratar, sem nenhum motivo real. Eu sei, foi só um filme. Mas histórias assim acontecem o tempo todo, no mundo todo. Porque os lobos sempre vão existir, e as ovelhas indefesas, também.

Sobre a atuação, achei ela muito boa, no geral. Mas isso já é algo de praxe em filmes europeus, então não fiquei surpresa com o talento dos atores.

Mesmo que eu tenha me contorcido de agonia nos momentos em que suas vítimas gritavam e choravam, o filme é muito bom. Recomendo, àqueles que gostem ou aguentem filmes do tipo.


Synopsis: A meticulous police officer (Guillaume Canet) investigates the murders of young women by a serial killer.

Review: That movie gave me goosebumps. I don't usually feel bad by watching movies with cruel scenes, but finding out that it's based on murders that really happened in the past makes everything different. I know what psychopathy is and I understand that psychopaths don't feel anything positive towards other people and don't understand the difference between right or wrong, but it's really sad to know that victims from all over the world suffer because of them. In the movie, for example, the women didn't know who hurt or killed them. The first one, that was hit intentionally by his car in the first five minutes, cries in the hospital and asks "Why me? What have I done to him"? She doesn't ask those questions out loud (because she's so badly injured that she can't speak very well), but you understand that it's exactly what she's thinking. And the answer is simple: You didn't do anything, directly. The only thing you've done, without being aware of that, was crossing the path of a psychopath, that enjoys hurting and killing people, for no reason at all. I know, it was just a movie, but stories like that happen all the time, everywhere. Because wolves will always exist, and so will the lambs. 
About the actors and actress' performances, they were really good. But that's actually something usual in european movies (well, at least I think that). Even if I felt a lot of agony every time his victims cried and yelled, I really recommend this movie. 

2. Pitch Perfect 2 | A Escolha Perfeita 2 (2015)



Sinopse: Após conquistarem o sucesso, as Barden Bellas ganham a oportunidade de se apresentar para ninguém menos que o presidente dos Estados Unidos. Só que o show é um grande fiasco, o que as torna uma vergonha nacional. Diante do ocorrido, as Bellas são proibidas de participar de competições no meio acadêmico e até mesmo de aceitar novas integrantes. A única saída de Beca (Anna Kendrick), Fat Amy (Rebel Wilson) & cia é vencer o campeonato mundial a capela, o que apagaria as punições aplicadas ao grupo. Mas há um problema: nunca uma equipe americana venceu o torneio.

Resenha: Sou muito suspeita para falar, porque apesar de não ser nenhuma obra prima digna de um oscar, adoro esse filme por duas razões: todo mundo é extremamente talentoso e canta bem, e sempre tem alguma piadinha de baixo calão. Não tem muito o que contar se você já está habituado a esse tipo de filme, porque, basicamente, todo mundo vai cantar e vai querer ganhar uma competição. Mas isso não é ruim, só significa que é um bom filme para passar um tempo e rir com suas amigas enquanto come pipoca. 

Synopsis: It's been three years since the Barden Bellas (Anna Kendrick, Rebel Wilson) became the first all-female group to win a national title. All seems well until a botched Lincoln Center performance for the president leads to a scandal that strips them of their performing duties, causing internal tension and strife. With the world championships on the horizon in Copenhagen, Denmark, the women must get their act together for their one and only shot at redemption.

Review: Even if that is not a masterpiece worth an oscar, I love that movie for two reasons: the actors are extremely talented and they all sing very well and they always make some dirty jokes. There isn't really something special to say, because, you know how it works: they sing, they compete against a team that seems to be better than them, and them usually do very well and win. Very predictable, but fun the watch along with your friends while eating popcorn.

3. Friends With Benefits | Amizade Colorida (2011)



Sinopse: Uma jovem recrutadora de Nova York convence um cliente em potencial a deixar seu emprego em São Francisco para trás e aceitar um emprego na Big Apple. Apesar de haver uma atração mútua, ambos percebem que tudo de que eles estão fugindo é de um relacionamento e decidem se tornar amigos... com benefícios. É o arranjo perfeito -- até que eles percebem que não há nada melhor do que estar amarrado.

Resenha: Outro filme bastante previsível, porque, vamos lá, todo mundo sabe que só transar não vai rolar, e que eles vão acabar juntos. Só assisti mesmo porque tem a Mila Kunis e eu tenho uma queda bem lésbica por ela. 

Synopsis: Jamie (Mila Kunis) is a New York-based executive recruiter who entices Dylan (Justin Timberlake), an art director from Los Angeles, to take a job at the New York office of GQ magazine. Finding that they have much in common, the two become fast friends. Feeling jaded by a number of broken romances, Dylan and Jamie decide that they are ready to quit looking for true love and focus on having fun. However, complications unfold when the two best pals add sex to their relationship.

Review: Another predictable movie, because, c'mon, everybody knows that only having sex is nothing going to work and they will end up together. I've only watched that movie because Mila Kunis is in it and I have a super lesbian crush on her.

4. Frances Ha (2012)



Sinopse: Frances (Greta Gerwig) divide um apartamento em Nova York com Sophie (Mickey Sumner), sua melhor amiga. Brincalhona e com ar de quem não deseja crescer, ela recusa o convite do namorado para que more com ele justamente para não deixar Sophie sozinha. Entretanto, a amiga não toma a mesma atitude quando surge a oportunidade de se mudar para um apartamento melhor localizado, mesmo que isto signifique que ela e Frances passem a morar em locais diferentes. A partir de então tem início a peregrinação de Frances em busca de um novo lugar que se adeque às suas finanças, já que ela é apenas aluna em uma companhia de dança à espera de uma chance de integrar o grupo de bailarinos que encenará o espetáculo de Natal. Mesmo diante das dificuldades, Frances tenta manter o alto astral diante os problemas que a vida adulta traz.

Resenha: EU AMO ESSE FILME. Eu me vejo muito na Frances e na forma como ela age e encara a vida adulta. É um filme ótimo e divertido, e não vai ser só mais um besteirol americano. Não quero contar muito aqui, confie em mim e vai assistir esse filme agora.

Synopsis: Frances (Greta Gerwig) goes from apartment to apartment in Brooklyn as she looks for a job and a stable partner.

Review: I LOVE THAT MOVIE. I see so much of myself on Frances and in the way she acts and sees adult life. It's a very fun and nice movie and it's not going to be just like any other shitty american movie. I don't wanna tell much about the movie to you, so just trust me and go watch it now.

sábado, 15 de agosto de 2015

BEDA #15: Cansaço

PORTUGUÊS | ENGLISH

Ciao!
Vocês não leram errado. Eu realmente não consegui postar ontem, e por pouco vou conseguir postar hoje.
Não me dei conta de como a semana foi estressante e cansativa pra mim. As aulas foram tranquilas, assim como o estágio, mas socializar é desgastante, mesmo que eu não seja tão extrovertida quanto eu gostaria.
Quando cheguei em casa ontem, joguei minhas coisas no chão e troquei o conjunto de roupas formais do trabalho por um pijama confortável. Quando me sentei na cama, senti o peso do cansaço nos meus ombros. Eu queria dormir desesperadamente, mas repassei mentalmente minhas obrigações: jantar, tomar um banho, tomar o antibiótico, postar no blog, passar um tempo com meu cachorro... Não fiz nada disso. Sem saber como e nem quando, dormi. Entrei em um estado de sono profundo, onde nem mesmo o som do alarme me alcançou (e olha que coloco ele pra tocar dez vezes a cada três minutos). 
Quando acordei já passava das cinco da manhã. Eu estava atordoada de sono e ao mesmo tempo, chocada por ter dormido sem fazer nada. Como não havia nada que eu pudesse fazer, voltei a dormir e só acordei na hora de ir à minha consulta semanal com a psicóloga. 
Cheguei um pouco atrasada, mas ainda sim consegui contar a ela sobre minha semana. Não vou contar muito sobre a consulta desta vez, porque foi um tanto pessoal, mas o que posso dizer é que é um alívio ter alguém pra quem eu posso me abrir, mesmo que seja o trabalho dela e tudo mais.
Agora, estou aqui no sofá da sala com meus pais, assistindo a um filme francês chamado "Na Próxima, Acerto no Coração" (La Prochaine Fois Je Viserai le Coeur). A história é sobre um psicopata que gosta de atirar em mulheres jovens e desacompanhadas. Alvos fáceis. O filme contém cenas assustadoras, mas ficamos ansiosos pelo momento em que ele será pego (porque olha, um filho da puta desses merece pagar por tudo o que fez). O filme ainda não acabou então não sei o que vai acontecer, mas amanhã falo mais sobre ele. Bonsoir!

Ciao!
No, there is nothing wrong with your vision. I really wasn’t able to post yesterday and I apologize for that.
I didn’t notice how stressing and tiring the week was, until I arrived home. The week seemed to be very good, with calm days at university and in the work. The only stressing thing is being social for too much time. Don’t take me wrong, I do like talking to my friends and stuff, but I don’t enjoy faking a smile and being all like “Hey, guuuurl! You’re rocking on that cheap dress”! This is definitely not my kind of shit.
Anyway, when I arrived home, I left my backpack on the ground and changed my formal work clothing into a very comfortable pajama. I sat on my bed and felt the fatigue falling on my shoulders. I was desperate to sleep, but then I remembered about all the tasks I had to do: have a dinner, take a shower, take my pills, post on the blog, spend some time with my dog… I obviously didn’t do any of those things. I don’t know how and when it happened, but I fell asleep. Not even my alarm clock was able to wake me up (even if it rings ten times in every three minutes).
When I woke up, it was 5 AM already. I was feeling slightly confused and shocked, but as there was nothing I could do, I went back to my bed. I only woke up again to go see my psychologist. When I got there I was almost 20 minutes late, but we were still able to talk about my week. I am not going to talk about what we were talking about, because my stress involves some classmates from university and they may read this blog, so I must be careful.

Now I am on the sofa, watching a French movie with my parents. The title is “Next Time I’ll Aim for the Heart” (La Prochaine Fois Je Viserai le Coeur). The movie tells the story of a psychopath who enjoys shooting young girls who wander by themselves during the night (usually) and it’s full of weird and disturbing scenes (I don’t know why I am surprised, since I am used to European movies). We just wait anxiously for the moment when he’s going to be caught and he’ll pay for all the horrible things he have done to those poor girls. I am still watching the movie so I don’t know what’s going to happen, but tomorrow I will talk about it for sure. Bonsoir!

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

BEDA #13: I Wanna Rock 'n' Roll

PORTUGUÊS | ENGLISH

Ciao!
Hoje a postagem vai ser pequena e direta. Fiz um trabalho externo em que tive que ir pra Perus, perto de Caieiras e tô acabada. Então... Eu sei que estou estudando Direito, e que estou estagiando em um escritório de advocacia e que aparência é tudo nessa área, mas... Estive pensando em fazer uma tatuagem e colocar um piercing no septo!
Eu sempre quis fazer essas coisas (sem contar que adoraria voltar com o cabelo azul, mas isso realmente não dá pra fazer), e como minha mãe disse que estava pensando em fazer uma tatuagem, resolvi tomar coragem. Claro que não vou fazer agora, porque eu mesma quero pagar essas coisas, e preciso juntar um dinheiro para ter certeza de que vou fazer ambas as "transformações" em lugares limpos, com materiais de qualidade e profissionais experientes.
Não deve ter coisa pior do que querer colocar um piercing no septo e seu nariz se transformar em uma batata inflamada ou sua tatuagem parecer um borrão de café mal feito. Qualidade custa caro, mas como não quero arriscar zoar o meu próprio corpo, acho que vale a pena pagar a mais.
A tatuagem é numa região das costas bem fácil de esconder, então não estou preocupada. A minha maior preocupação é o piercing no septo.
Eu li vários depoimentos de pessoas que tem esse tipo de piercing e sei que, se eu cuidar direitinho ele não vai inflamar e também li que dá pra esconder ele já a partir do primeiro dia. Mas não adianta, só vou ficar tranquila quando conversar com um profissional. Afinal, imaginem a cara dos meus chefes se eu aparecer com o nariz inflamado por causa de um piercing bem no meio da minha cara?
Apesar de existirem alguns contras, quero muito fazer e, quando boto uma coisa na cabeça, não sossego.
Era só isso mesmo que eu queria dizer. 
Ah, e Raula, você está intimada a me ajudar a achar um lugar confiável pra colocar esse piercing no septo, garota! rs

Ciao!
Today the post is going to be small and straight to the point. I did an extern job in Perus, near Caieiras and I am destroyed. So… I know I am studying Law and working in a law firm and I am fully aware that appearance is everything in this field, but… I was thinking about doing a tattoo on my back and about putting a septum piercing!
I have always wanted to do those things (not to mention that I’d love to dye my hair blue again, but this is something I can’t hide, so it’s impossible for now), and as my mother is thinking about doing a tattoo as well, I decided to step up and go on. I don’t know when exactly I am going to do that, because I don’t know how much a quality work costs, but I am surely going to do it this year. I just need to find a clean and trustable place with quality work and experienced professionals.
Because c’mon, there isn’t something worse than wanting to put a septum piercing and ending up with a swollen and inflamed nose instead. I prefer to pay a little bit more to be sure that I will be satisfied with the result. I am not really worried about the tattoo because I can hide it easily, but I need to be sure everything will go well with my septum piercing.
I’ve read various articles assuring that, if I take good care of it, it won’t inflame or get swollen and I also read that I can hide it inside my nose on the first day already, so it wouldn’t be a problem to do it and go to work on the next day, for example. But I am still a little bit nervous. Imagine how my bosses would react if I show up with a swollen and inflamed nose because of a septum piercing right in the middle of my face? Hahaha I would need to find another place to work.
That’s all I wanted to say. I hope everything will go well! How about you guys? Do you have tattoos or a septum piercing? Do you have any advices?

Oh, and by the way, you’re obliged to help me find a trustable place to put that freaking piercing, Raula! 

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

BEDA #12: Surpresas Doloridas

PORTUGUÊS | ENGLISH

Ciao!
É incrível como sempre acontece alguma coisa comigo! Ontem e mesmo hoje pela manhã, eu estava 100% bem! Acordei disposta, animada, comi meu habitual sucrilhos com leite, escovei meus dentes, me maquiei, penteei os cabelos, me troquei, arrumei meu material e guardei minha marmita na bolsa. Tudo estava em perfeitas condições, e eu estava pronta para conhecer a nossa professora de Teoria Geral do Direito Civil II (que a propósito, é uma professora divina, amei a aula dela!).
A primeira aula (das oito às nove e meia), serviu para nos conhecermos melhor. Ela falou de sua formação (que é bem extensa e impressionante), sobre suas conquistas recentes (inclusive, ela se casou no mês passado, e agora está correndo atrás do passaporte europeu - sortuda!) e mencionou que participava de alguns programas na televisão. Um dos programas que ela mencionou, foi um na TV Novo Tempo, e isso me levou a suposição de que ela é adventista (assim como eu, apesar de eu estar extremamente afastada da igreja). Encontrar uma "irmã", porém, em um lugar tão improvável, me deixou animada. 
Até o intervalo, estava tudo ótimo. Quando começou a segunda aula, onde passamos a estudar sobre fato jurídico e fato social, é que a coisa desandou. Comecei a sentir dores fortes e latejantes, que foram piorando conforme o tempo passava. Eu estava desesperada para ir embora, mas como eram  duas aulas da mesma matéria, fiquei com medo de pegar faltas logo no início. Os minutos pareceram horas infinitas e, no final, ela nem sequer fez chamada. 
Assim que saí, avisei meus colegas que não estava bem e que ia para o médico. Liguei para o meu chefe avisando, e por fim liguei para minha mãe, que já começou a arrumar as coisas para que eu fosse ao médico. 
Por sorte o atendimento foi relativamente rápido e agora estou tomando antibióticos e dipirona sódica em caso de dor. A médica me deu um atestado para o dia todo, já que a dor ia demorar pra passar, e aproveitei para revisar a aula do dia (já que foi difícil me concentrar por causa da dor) e tirar um cochilo para regularizar o sono atrasado. 
É impressionante como as coisas podem mudar de ótimas para dolorosas. Mas, apesar de não ser uma experiência agradável, tive o que contar para vocês hoje! Pensar em assuntos para postar todos os dias é um verdadeiro desafio, mas nos obriga a enxergar pequenas histórias todos os dias sejam elas boas ou ruins haha
Enfim, é isso. Boa noite, boo-bye!

Ciao!
It’s incredible how something always happen to me! Yesterday, and even today by the morning, I was 100% well! I woke up feeling happy and ready for everything: I ate my cereal with cold milk, brushed my teeth, put some makeup on, brushed my hair, organized my notes and put my lunchbox inside my backpack. Everything was going well and I was ready to meet the professor that was going to teach us General Theory of Civil Law II (she is an amazing professor, just saying).
The first class (from 8 AM to 9:30 AM) was just a presentation. She told us about her career (which is very impressive), about her recent  achievements and mentioned that she takes part on some tv shows.
Until the break, everything was okay. When the second class started, however, the problems started to show up. I started to feel a recurrent severe pain and they started to get worse as the time was passing. It seems that when we are in a difficult situation, the time seems to pass very slowly, almost as if it was provoking you. I wanted to get out of there as fast as I could, but I didn’t want to lose the explanation about legal and social fact.
As soon as the class came to an end, I warned my classmates I wasn’t feeling very well and that I was going to the hospital. I called my boss, to let him know I wasn’t going to the internship and then I called my mother, who started to get everything ready for my appointment with the doctor.
Fortunately, the doctor quickly found out what was wrong and now I am taking antibiotics and dipyrone for the pain. I went back home, took the pills and waited for the pain to go away while I was studying my notes (as I wasn’t able to fully concentrate in class because of the pain) and later I had a nap.
It’s really impressive how things can change all of sudden. But, even if it wasn’t a nice experience, at least I had something to share with you guys today! Thinking about a new post every day is a true challenge for me and BEDA project force us to see that our days are much more interesting than we think that they are.
Anyway, that’s it! Good night and boo-bye! x   

terça-feira, 11 de agosto de 2015

BEDA #11: O Desafio de Não Procrastinar

PORTUGUÊS | ENGLISH

Ciao! 
E lá vou eu postar quase meia noite de como sempre! Desta vez, porém, posso te assegurar que não é culpa da procrastinação. Com o reinício das aulas e o estágio, tive que bolar um horário para seguir, porque agora não tenho a tarde inteira para repassar os resumos das aulas. E, apesar de eu estudar em uma faculdade paga, posso garantir que, se eu não estudar, vou reprovar em todas as matérias, e não há choro ou suplica que convença os professores a te dar o famoso meio ponto pra passar.
Das cinco da manhã às oito da noite, não tem muito o que eu mudar, porque são os horários que já estão ocupados com as aulas da faculdade e o estágio. Mas depois disso, tenho que correr contra o tempo pra conseguir realizar todos os meus afazeres e ter uma noite razoável de sono.
O plano é o seguinte: Eu chego em casas mais ou menos às oito da noite - às vezes mais cedo e às vezes mais tarde, dependendo de como o trânsito estiver. Assim que eu chego, já preparo minha marmita e janto. Logo depois (apesar de não ser o certo), tomo banho. Acho que se eu não enrolar, consigo terminar tudo às nove e meia ou às dez. Por fim, dou uma revisada até onze horas ou até a meia noite, conforme a necessidade. 
Eu não gosto dessa coisa de rotina, confesso. Acho isso um saco e, se eu pudesse, sairia de mochila nas costas e teria uma aventura nova todos os dias. Maaaas, enquanto eu não viro a Lara Croft, vou tendo que seguir esses horários. 
Sei que não foi a postagem mais legal do mundo, mas quem sabe isso não ajuda alguém a se organizar? Vamos combater a procrastinação!... Mais tarde... 
Hahaha brincadeira! 
Até mais! Boo-bye! 

Ciao!
And here I go again, posting almost at midnight, as always! However, this time, I can assure you that I wasn't procrastinating. As the classes are back and I have the internship, I had to create a routine to follow, because now I don't have all day to study my notes. Even if I study in a paid university, it doesn't mean it's easy to be approved and there are no tears that can make the professors give you the grade you need to pass. 
From 5 AM to 8 PM, there is nothing that I can change, because I am already busy going to university and the internship. After that, I need to run against time to do everything I plan. 
I arrive home more or less at 8 PM - sometimes earlier, and sometimes later, depending on how is the traffic. When I get home, I prepare my lunch for the next day, have dinner and take a shower. If I don't procrastinate or get distracted, I take from one to two hours to do those stuff. Finally, around 10 PM, I plan to study my notes, until 11 PM or midnight, depending on how much I need to study. 
To be honest, I don't like routines. I think it sucks and, if I could, I would get my backpack and live a new adventure everyday. Buuuut, while I don't become Lara Croft, I need to follow this shit. 
I know it wasn't the coolest post in the world, but I hope I can help someone to be more organized! Let's fight against procrastination!... Later...
Hahaha just kidding! 
Boo-bye! x

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

BEDA #10: Insônia

PORTUGUÊS | ENGLISH

Ciao! 
O segundo semestre finalmente começou. Mas, tratando-se da minha vida, é claro que não podia ser mais um dia comum.
Deixei tudo preparado para o grande dia: minha maquiagem estava na mesa do computador, meu material estava organizado, minha roupa passada e meu quarto, arrumado. Fui me deitar por volta das duas da manhã, na esperança de dormir em meia hora. Os minutos foram passando, porém, e tudo o que eu fazia era virar de um lado para o outro, procurando uma posição confortável na cama. Por volta das três e meia, fui para a sala, munida com meu cobertor. Liguei o ventilador e me cobri no sofá. Isso também não adiantou. Tive, então, a brilhante ideia de ler coisas maçantes e desnecessárias no WikiHow, mas no final das contas, eu só aprendi a como agir em caso de ataques de urso, preservar, criar uma coleção de flocos de neve e como fazer para estudar o básico de urdu. 
Fiquei tão entretida lendo os artigos e apertando o botão "Surpreenda-me", ansiosa pelo próximo tutorial, que não consegui deixar de esboçar minha clássica cara de cu quando o celular interrompeu um dos artigos para me avisar que eram cinco da manhã e que eu deveria me arrumar pra ir pra faculdade.
Sem enrolar muito, acordei meu irmão e comecei a me arrumar. Duas horas depois, eu estava atravessando os portões da faculdade com o barulho de meus passos ecoando na calçada e no corredor do prédio. Como houveram algumas desistências, a faculdade mesclou os que sobraram da nossa classe com os que sobraram de uma outra, e ficamos todos naquele clima de primeiro dia de aula, enfurnados em uma sala minúscula e com o ar condicionado quebrado. 
A primeira aula do dia, foi a de Direitos Fundamentais, na qual o próprio professor chegou meia hora atrasado. Não me animei muito quando ele disse que íamos ver todos os artigos do Art. 5 da Constituição Federal Brasileira, porque eu meio que já fiz exatamente isso no curso de Gestão de Turismo. A segunda aula, foi de Filosofia e, apesar de termos visto apenas introduções, já estou ansiosa pela continuação dessa aula (edit: ah, ledo engano). Eu me sentia cansada, mas até então, o sono era suportável, por assim dizer. 
Fui para o escritório de advocacia onde sou estagiária e esquentei minha marmita no microondas. Mais tarde, quando eu já tinha terminado todas as minhas tarefas do dia, soube que ficaria sozinha por duas horas, pois dois dos chefes estavam indo embora mais cedo, e o outro só chegaria às seis.
Desesperada por um momento de descanso, esperei até ver o carro dos meus chefes desaparecer do meu campo de visão. Sem pensar muito, me tranquei no banheiro que fica ao lado da minha mesa, sentei-me no chão frio e encostei a cabeça na parede. Meus olhos estavam pesados, e cada piscadela ardia intensamente. Sim, vocês entenderam, eu tirei um cochilo de meia hora no banheiro, encolhida de forma patética haha agora que estou em casa, deitada em minha cama enquanto escrevo, só consigo rir dessa cena, mas só Deus sabe como eu estava cansada naquele momento!

UPDATE: Ironicamente, no mesmo dia em que eu fiz isso, o Buzzfeed postou um snap falando "Quando todo o resto falha, eu sempre posso tirar um cochilo do trabalho, no banheiro". Sério, achei isso uma coincidência tão engraçada que tirei um screenshot para provar para vocês que isso realmente aconteceu!


Créditos da imagem: Buzzfeed

Boo-bye! ♡

Ciao!
The second semester has finally started. But, since we are talking about my life, it is obvious that it wasn’t a day like all the others.
I prepared everything for the big day: my makeup was on the computer’s desk, my stationery was organized, I ironed my clothing and my room was clean. I went to bed around 2 AM, hoping to fall asleep in half an hour or so. Obviouly, it didn’t happen at all. The time was passing and all I could do was change positions, going from one side to another. Around 3:30 AM, I decided to try to sleep on the sofa, with my blankets. I turned the fan on and waited for it to happen. It didn’t happen, so I had the brilliant idea of reading boring and useless articles to sleep faster. It didn’t work either and I ended up learning how to create and preserve a collection of snowflakes, what do to in case of a bear attack and how to start studying urdu, thanks to WikiHow.
I can’t even describe my face when my phone interrupted one of my tutorials to inform that it was 5 AM and that I should wake up. I simply got up and woke up my brother. Two hours later, I was passing by the university gates. As many students gave up or reproved, they blended three different classes together, so there were many “new” students in our class.
The first class of the day was Fundamental Rights, in which the professor arrived half an hour late. I didn’t get anxious when he mentioned that we were going to study the Art. 5 of the Federal Constitution, because I kind of did that same fucking thing when I was in Tourism Management. The second class was Philosophy and, even if it was just an introduction, I already am crazy to study it (edit: oh boy, wasn't I wrong?). I felt tired, but I was being able to handle it.

I went to the work and ate my lunchbox. Later, when I finished all my tasks, my bosses said I was going to be all by myself for at least two hours. Two of them had to go earlier and one of them was going to be back only at 6 PM. Without hesitation, I waited for their car to disappear of my vision and I locked myself in the bathroom, right next to my workplace. My eyes were heavy and burning at each wink I gave. Yeah, that’s right. I took a nap of 30 minutes in the bathroom, huddled pathetically haha now that I am at home, laying on my bed while I write, I can only laugh. But I was seriously tired there and the bathroom saved me.

UPDATE: Ironically, on the same day I did that, Buzzfeed shared a snap that said: "When all else fails I can always catch a work nap in the bathroom". It was such a funny coincidence that I even took a screenshot to prove you that it really happened! haha

Credits: Buzzfeed


Boo-bye! 

domingo, 9 de agosto de 2015

BEDA #9: Segundo Semestre, aí Vamos Nós!

PORTUGUÊS | ENGLISH

Ciao!
Aqui estou eu de novo, sofrendo por antecipação! Dessa vez, por conta do início do segundo semestre do curso de Direito (grande bosta, ainda tem mais oito semestres pela frente, mas vamos comemorar uma coisa de cada vez). Eu amo estudar e trabalhar; são atividades que ocupam minha mente e que fazem eu me sentir realizada. Estou ansiosa para conhecer os novos professores, para abranger meus conhecimentos e me habituar a essa nova rotina! 
Só tem um porém, como sempre: eu ODEIO acordar cedo. Nasci para funcionar à noite e de madrugada. A ideia de acordar às cinco da manhã não faz sentido para mim, de verdade. 
Mas fazer o que, né? Eu sei que isso vai valer a pena daqui cinco anos. 
A postagem de hoje vai ser curtinha mesmo, sinto muito por isso, Passei o dia mimando o meu pai, arrumando meu quarto, meus materiais, minha roupa para amanhã e também tive que fazer minha marmita (que está linda, só para constar).

Por falar nisso, parabéns a todos os pais hoje! Que os seus filhos tenham te dado algo mais legal do que meia. 
E claro, boa sorte a todos que tem que acordar cedo e sofrer, como euzinha. 

Ciao!
Here I am again, suffering in advance! This time, because the second semester of Law starts tomorrow (whatever, there are still more eight semesters to go, but let's celebrate one thing at a time). I love studying and working; those things make my mind feel busy, so I don't have time to think about depressing things. Not to mention that I feel really happy when I finish my summaries or a task at work. I am dying to meet the new professors, learn new subjects and get used to this new routine!
There is just one problem: I HATE waking up early. I was born to work better at night and after midnight. The idea of waking up at 5 AM doesn't make sense to me. But oh well, I know it's for a good reason. I will be thankful in five years...
I won't write much today, because I need to go to bed now. I spent my Sunday celebrating the Father's Day, cleaning my room and getting everything ready for the big day (including my lunchbox, that looks super cute, just saying).

By the way, happy Father's Day for all the fathers around the world! I hope your sons and daughters gave you something better than a pair of socks. 
And of course, good luck to everyone who needs to wake up early and suffer, like me. 
Boo-bye! x

sábado, 8 de agosto de 2015

BEDA #8: Minha Primeira Vez

PORTUGUÊS | ENGLISH


Ciao!
HAHA, não resisti em colocar um título ambíguo (eu juro que sou uma jovem adulta madura e responsável às vezes). Quem leu a postagem de ontem sabe que na verdade, estou me referindo à minha primeira vez numa consulta com um psicólogo. Mas daí você me pergunta: "Mas ué, você já não foi antes? Quem foi o infeliz que te diagnosticou"? Tem razão, eu já fui antes em um, mas pra mim não conta, porque eu acho que vou fazer o tratamento com a psicóloga que eu conheci hoje. Mas tá, tanto faz, vamos direto ao que interessa. 
Minha consulta estava marcada às onze da manhã, então saí uma hora antes. Tive que pegar um ônibus e fazer três baldeações no metrô (da linha vermelha pra linha azul e, finalmente, para a linha verde; é, ser pobre é foda). Quando saí da estação, ainda andei um bocado, e finalmente cheguei a um prédio com portões automáticos e fachada de vidro, com detalhes em verde-claro. Passei pela recepção, e fui até o andar que me foi designado, a fim de assinar minha ficha. Depois, a recepcionista me indicou para o sexto andar, sala 65. Obediente, entrei novamente no elevador. Quando saí dele, vasculhei o local com os olhos e vi uma única sala com a porta aberta e uma música vibrante saindo dela. Cheguei a pensar se tinha entendido as coordenadas simples que a recepcionista me deu, quando uma moça apareceu, e imediatamente sorriu, gesticulando para que eu entrasse.
Ela não era nada do que eu tinha imaginado. Primeiro, ela era uma mulher (o que é ótimo, pois eu não conseguia me ver falando sobre TUDO com um homem desconhecido). Segundo, ela não vestia nenhum jaleco branco (pessoas da área da saúde, me perdoem, mas pra mim, todo mundo usa aquela porra de jaleco branco sempre). Na verdade, ela estava usando uma blusa com cores fortes e vibrantes e uma saia branca, apenas para dar um contraste. Ela era cheinha, ruiva e usava um batom vermelho tão forte quanto o meu, e logo de cara já pensei "Acho que ela é a pessoa certa pra me tratar". Havia algo no modo como ela falava e fazia as coisas, que fez eu me sentir à vontade. Assim que eu me sentei no sofá, expliquei que não sabia por onde começar. 
E bom, nem tinha porquê eu me preocupar com isso, já que é trabalho dela conduzir a conversa e extrair as informações que ela procura, pra entender o que se passa. A conversa fluiu tranquilamente, e fui contando para ela como eram meus relacionamentos com minha família, meus amigos, os colegas da faculdade e meus ex-namorados. Depois, começamos a falar de coisas um pouco mais sérias, como o porquê de eu ter trancado o curso de Gestão de Turismo, o porquê de eu me cortar/fazer hematomas e como exatamente eu me sentia quando estava com muita tristeza, raiva e irritação. E eu simplesmente fui falando, sem desabar no choro e sem precisar inventar nada ou causar resistência. Era como se eu estivesse conversando com uma amiga. 
Assim que o tempo acabou, ela me disse que aquele horário estaria reservado para mim, e que nos encontraríamos semanalmente. Ela também reforçou que essa era apenas a primeira consulta e que eu não deveria parar o tratamento da psicoterapia. Também me assegurou de que eu só tomaria remédios, se fosse extremamente necessário, porque a última coisa que quero é ficar dependente de um monte de comprimidos. 
Enfim, essa foi apenas a primeira sessão, e com certeza vou ter muito o que contar ainda porque as aulas começam na segunda-feira e faculdade é igual a tretas e estresse infinitos, né? 
Vocês são tipo meus psicólogos reserva. Enquanto eu não vou na sessão, fico chorando no ombro de vocês aqui no blog hahaha 
É isso, até amanhã! Boo-bye! 

Ciao!
HAHA I couldn't resist using a ambiguous title (I swear I am a mature and responsible young adult sometimes). If you read yesterday's post, you probably know I am actually referring to my first appointment with the new psychologist. But anyway, let's get straight to the point!
My appointment was scheduled for 11 AM, so I left home one hour earlier. The clinic wasn't really near the subway station, so I had to walk quite a bit until I arrived. The building where the clinic was, had 12 floors and it had automatic gates and doors and the walls were covered with mirrored glass with tiny details in light green. 
I signed my medical record and went right to the room where the appointment would be. A vibrant music was being played and, for one moment, I actually thought I was in the wrong place, for some reason. 
As soon as I got there, the psychologist show up, smiling, and invited me in. She was nothing like I thought my psychologist would be. First, she was a woman, not a man (which is great, because I couldn't see myself opening up to a random guy I never saw before). Second, she wasn't wearing that white coat all doctors wear. Actually, she was wearing a white skirt that was contrasting to the colourful blouse she had on. She was chubby, with a ginger hair and was wearing a red lipstick as dark as mine, and before she could say anything I thought: "She's the right person, I must start my treatment with her". There was something in her voice tone and in the way she did things, that made me feel comfy. As soon as I sat on the couch, I said I didn't know from where I should start. 
And well, that's okay, because it was actually her job to lead the conversation in order to extract the information she needed to treat me. The conversation was flowing very nice and I told her about my family, my close friends, my university classmates and my ex-boyfriends. Then we started talking about more serious subjects like, why I stopped studying Tourism Management, why I enjoy cutting and bruising myself and how I am used to deal with frustration, anger and sadness. 
I just kept talking. No need to cry or to offer resistence. It was like if I was talking to a friend. 
As soon as the time was over, she said that we would see each other every Saturday, at 11 AM. She explained it was just the first session and that I shouldn't stop the treatment. She also said she was going to make sure I was going to take medicine only if it was extremely necessary, because I don't want to get addicted to any pills. 
Anyway, that was just the beginning and I am sure I will have a lot more to tell, because my classes will start on Monday and university equals to infinite stress and struggle, right?
You are just like my personal psychologists. When I don't go to the session, I cry on your shoulders hahaha
Well, that's it. See you tomorrow!

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

BEDA #7: Sofrendo por Antecipação

PORTUGUÊS | ENGLISH


Ciao! 
Confesso que estou ansiosa por amanhã. Vou ao psicólogo (na verdade, não sei se é uma mulher ou um homem; eu simplesmente marquei o único horário disponível de Sábado) e, como eu não o conheço, estou ligeiramente nervosa. Estou procurando a pessoa certa para começar o meu tratamento, e para confirmar o diagnóstico que o psicólogo anterior me deu: depressão e BPD. 
A ideia de expor meus sentimentos e pensamentos mais profundos a um completo estranho soa como algo desafiador para mim, então eu tendo a não falar tudo o que eu gostaria ou deveria, nas primeiras sessões. Não sei se essa é forma correta de lidar com a situação, mas só começo a me abrir de verdade quando vejo que posso confiar na pessoa (o que pode ser um processo demorado, dependendo de quem e como a pessoa for). Sou cheia dessas frescuras, então espero que dê tudo certo. Não consigo deixar de pensar que  ele vai me julgar como uma preguiçosa profissional que se acha uma coitada, apesar de ele provavelmente estar acostumado a ouvir os desabafos de um número considerável de pessoas problemáticas (ou apenas solitárias, não sei). Não sei porque eu penso nessas coisas, mas acho que ele vai ficar me desprezando e fazendo notas rápidas em seu bloco. 
Eu sei, eu sei. Nem conheci o pobre coitado e já estou aqui, dando-lhe uma personalidade, características, um rosto e uma vida toda. Pra quem está curioso, é assim que minha mente funciona, e é assim que acabo criando novos personagens... de repente!
Não sei se só eu faço isso, mas sofro por antecipação sempre que algo novo ou diferente vai acontecer num futuro próximo, seja uma simples visita ao psicólogo ou uma viagem para fora do país. 
Com certeza compartilharei minha experiência de amanhã com vocês, então fiquem no aguardo e me desejem boa sorte! Tchau, tchau!

Ciao!
I confess that I am anxious for tomorrow. I am going to see the psychologist (actually I don't even know if it will be a woman or a man, I just accepted to schedule the appointment on the only time available in his agenda) and, as I don't know him, I can't help but feel nervous. I am looking for the right person to start my treatment and confirm the diagnosis that the previous one gave me: depression and BPD. 
The ideia of exposing my deepest feelings and thoughts with a complete stranger is quite challenging for me, so I tend to hide some information that I probably should share with him on the first sessions. I don't know if it's okay for me to act that way, but I can only open up when I feel that I can trust the person (which can take some time depending on how the person in question is). I can't stop thinking that he is going to judge me and think that I am just a little spoiled brat who wants attention, even if he's used to listen to troublesome (or lonely and depressed) people crying on his shoulder. I don't know why I think like that, but I just feel that he's going to despise me, while taking notes about how ridiculous I am. 
I know, I know. This is not how real psychologists are. I don't even know him and I am here, already giving him a personality, characteristics, a face and a whole life. For those who are curious, that's how my mind works and that's how I create new characters... all of sudden!
I am probably not the only one who feels that way, but I always suffer in advance - whenever I am about to face a new situation, from a simple appointment to an international trip. 
For sure I am going to share my experience with you tomorrow, so stay tuned and wish me luck! Boo-bye! 

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

BEDA #6: Bloqueio Criativo

PORTUGUÊS | ENGLISH


Ciao!
Há dias ando tendo um bloqueio criativo geral, e isso começou a me irritar. Eu gosto de me considerar uma artista, mesmo que eu não trabalhe no meio artístico ou mesmo que eu ainda tenha que melhorar muitas coisas no meu traço e no meu estilo de escrita. Eu simplesmente me sinto uma artista, escondida em meu mundinho colorido, cheio de personagens problemáticos e pequenas estrelas que enchem meu céu particular.
Uso o desenho e a escrita para externalizar o que eu sinto e (tentar) compartilhar um pouco de como vejo o mundo real. Mas esse bloqueio criativo tem me deixado extremamente frustrada. Não consigo desenhar meus personagens como gostaria e nem sinto que estou conseguindo transmitir exatamente o que eu quero com meus textos.
Isso é frustrante, mas todo bloqueio criativo tem um fim e, logo mais, estarei inspirada, eu acho. Ou ao menos espero. Pelo bem desse projeto.

Ciao!
I am having a kind of art block and it started to piss me off. I like to consider myself an artist, even if I don't work with art or even if I still have a lot to improve my drawing and writting skills. I just feel like an artist, living in my little and colorful world, full of troublesome characters and small stars up in my own sky. 
I use my drawings and my texts as a way to (try to) show how I feel and how I see the world. But that art block isn't letting me do this and I am feeling extremely frustrated. I can't draw my ocs like I want to nor be able to make my readers feel what I want them to feel while reading my texts. 
That's frustrating, but every art block needs to come to an end and, soon, I will be inspired, I think. Or at least I hope. For the sake of this project.


quarta-feira, 5 de agosto de 2015

BEDA #5: Como Não Chamar Alguém Pra Sair

Ciao!

PORTUGUÊS | ENGLISH

Ontem passei por um baita sufoco, quase não consegui postar no dia certo. Apertei o botão "Enviar" no último minuto, literalmente. Mesmo que pouquíssimas pessoas leiam o blog, me preocupo em cumprir o BEDA, pois é um compromisso que assumi com minha amiga Raula, e que também assumi com o blog e com os eventuais leitores que ele possa ter. Preciso mesmo organizar meus horários, ou o BEDA acabará no mesmo dia em que minhas aulas da faculdade voltarem.
Bom, como prometido, vou contar a vocês sobre a situação engraçada que ocorreu ontem. Eu tenho diversos aplicativos com o fim de conversar com pessoas diferentes e, quem sabe, tornar-se amiga delas. Há alguns dias atrás, conheci uma garota que mora no Rio de Janeiro e tem lindos cabelos coloridos. Temos muitos interesses em comum, mas infelizmente não podemos sair, porque, veja bem, não dá pra ficar fazendo bate-e-volta do Rio de Janeiro para São Paulo numa terça-feira, por exemplo. Mesmo que não seja tão longe assim, esse tipo de visita tem que ser muito bem programada e elaborada, senão uma simples viagem pode se tornar motivo de stress completamente desnecessários (faculdade de Turismo ta aí pra mostrar isso, rs). Papo vai, papo vem, ela pergunta se estarei livre no feriado de Setembro, e eu respondo que sim, imaginando que ela estava planejando vir pra São Paulo ou algo assim. 
Para a minha surpresa, porém, ela me convida para um passeio bem incomum: acampar e fazer uma trilha com seu grupo de amigos, numa outra cidade, para fazer uma caminhada de mais ou menos quatro horas, com 21 km de extensão. 
Gente, vocês conseguem imaginar a cara que eu fiz quando terminei de ler a mensagem? Eu sei que é uma proposta interessante, e com certeza deve ser super legal fazer essa trilha com os amigos, mas dentre todos os fatores que passaram pela minha cabeça, o mais alarmante era: 21 quilômetros de subida? É sério isso? Porque caso vocês não saibam, eu sou a garota que fica ofegante só de subir a rua pra chegar em casa. Eu sou a garota que achou que ia desmaiar ao fazer o teste ergométrico. Eu sou a garota que fazia parte da comunidade "Faço levantamento de mochila" no Orkut. Ou seja, não dá pra eu sair do sedentarismo e já querer fazer uma subida de 21 km. 
Claro que eu ainda quero muito conhecê-la, mas espero que o próximo rolê sugerido seja uma volta no shopping ou uma tarde na Pinacoteca hahahaha
Ah, eu mencionei que teria de levar minha própria barraca e uma mochila com os equipamentos, torcendo para que nenhum quati ataque minhas coisas? Já fiquei cansada só de imaginar. 

Lição de hoje: Antes de marcarem um rolê radical, verifiquem se seus coleguinhas tem condições físicas e financeiras para comparecer. 
Beijos pra vocês, tchau. Vou voltar pra minha cama confortável e quentinha. 

ENGLISH

Ciao! Yesterday I almost wasn’t able to post on time. I literally pressed “send” on the last minute. Even if only my close friends read my blog, I worry about being able to complete de BEDA project successfully, because it’s a compromise I have assumed with Raula, with my blog and with the followers I have now and may have one day. I need to organize my routine, otherwise BEDA will end as soon as my university classes are back.
Well, as I promised, I am going to tell you about the funny thing that happened to me yesterday. I use various apps to chat with different people and, maybe, become friends with them. A few days ago, I met a girl that lives in Rio de Janeiro and has a beautiful and colorful hair. We share many common interests, but unfortunately, we are not able to go out because it’s not easy to go to Rio de Janeiro on a Tuesday afternoon, for example. Even if Rio is not that far from São Paulo, that kind of visit has to be planned in advance, otherwise it will be a huge disaster (aha, I knew Tourism Management would be useful for something). We were just chatting as always, when she suddenly asked me if I would be available on the beginning of September. I thought that maybe she was planning to come to São Paulo and I answered positively.
However, she invited me for a very unusual trip to another city so we could camp and do a walking of 21 kilometers.
Guys, can you imagine what kind of face I was making when I finished reading her text? I know it is an interesting trip and it must be lots of fun to go on that kind of adventure with your group of friends, but excluding all the other worrying reasons, the most important one was: 21 kilometers? Are you fucking with me? Because, in case you don’t know, I am the girl who gets tired while walks home. I am the girl who almost fainted when doing the exercising test (to check if my heart was ok and stuff). I am the girl who used to be member of groups like “Exercise? Does lifting my backpack counts”? There is no way I could possibly stop being a sedentary and walk 21 kilometers.
Of course I really want to see her one day, but I really hope to meet her in a shopping mall or a museum hahaha Oh, did I mention that I would need to carry my own tent and my own backpack with the necessary equipment while hoping that no quatis would attack my stuff? I feel exhausted just by having that mere thought.
Lesson of the day: Before going on an adventure, check if your friends are physically and financially prepared to go with you. 
Boo-bye, I am going back to my warm and comfy bed now. 

terça-feira, 4 de agosto de 2015

BEDA #4: Penpals e Postcrossing

Ciao!

PORTUGUÊS | ENGLISH

Hoje aconteceu algo muito engraçado, mas prefiro fazer um pouco de suspense e deixar essa história para a postagem de amanhã. Como os mais próximos já sabem, eu troco cartas e postais com estrangeiros (hobbies conhecidos como penpalling e postcrossing em inglês), desde o início de 2012. Desde então acumulei cartas e postais de todo canto do mundo, e meus penpals são amigos tão importantes quanto os que participam do meu cotidiano. Mesmo que vivamos numa época em que tudo é conectado e as mensagens chegam instantaneamente independente de onde você esteja (com tanto que tenha sinal), nada disso é mais divertido do que encontrar uma carta decorada com muito cuidado e carinho em sua caixa do correio. 
Geralmente, compramos os papéis e os adesivos mais bonitos, as canetas mais finas e delicadas, os envelopes mais elegantes e os selos mais novos, tudo para demonstrar o quanto nosso amigo é importante, mesmo que nunca tenhamos nos visto antes. É como se fosse uma espécie de presente: tornamos as cartas especiais e as enfeitamos, somente para enviá-las a alguém, e não para guardá-las para si. Diferentemente dos e-mails que são tão impessoais, as cartas criam laços que distância nenhuma pode destruir. 
Dito isso, gostaria de compartilhar meu amor por cartas com vocês, mostrando as cartas que recebi mês passado. Espero que gostem!

Today something really funny happened, but I want to make you feel curious and post about it only tomorrow. As my closer friends know, I swap handwritten letters and postcards with foreigners since the beginning of 2012. Since that time, I've received lots of letters and postcards from different people around the world and I consider my penpals as much as I consider the friends that I am able to see during my daily life. And even if we live in a epoch where everything is connected through messages that arrive instantly no matter where you are (as long as you've got signal), nothing is more awesome than finding a cute and well decorated letter inside your mailbox.

Usually, we buy the prettiest stationery, the finnest pens, the more elegant envelopes and the newest stamps, just to show how important our penpal is, even if we never saw each other face to face before. A letter is more like a gift: we make them special and unique, but just to send them out to someone else, instead of keeping them for ourselves. Differently from e-mails, letters can create bonds, that no distance will be able to break. 

With that said, I'd like to share this love for letters with you, showing the ones I've received last month. I hope you like it!




Beautiful letter and postcard from Weronika Gwardiak (Pionki, Poland)
Carta e postal da Weronika Gwardiak (Pionki, Polônia)

Lovely birthday postcard from Weronika (Gdynia, Poland)
Lindo cartão de aniversário da Weronika (Gdynia, Polônia)

A super special parcel that contained one letter, one photo, one recipe and lovely souvenirs from Fiona (Scotland)
Um pacote super especial que continha uma carta, uma foto, uma receita e vários presentinhos lindos, da Fiona (Escócia)

Super cute letter from Kelly (United States of America)
Cartinha super fofa da Kelly (Estados Unidos da América)

A cute Rilakkuma letter from Alexis Foo (Singapore)
Uma carta super fofa do Rilakkuma, enviada pela Alexis Foo (Cingapura)